Buscar
  • Rodrigo César

Médico de Alfenas é escolhido Diretor Científico da Sociedade Brasileira para estudos da dor (Sbed)

O médico especialista em dor, da Santa Casa de Alfenas, no Sul de Minas, Carlos Marcelo de Barros, acaba de ser eleito como o novo Diretor Científico da Sociedade Brasileira para Estudos da Dor (Sbed).

Esta é uma das maiores Sociedades científicas do mundo dedicada ao estudo da dor e aprimoramento das medicações e intervenções possíveis no tratamento. As pesquisas são voltadas para o tratamento de todo tipo de dor, com ênfase, para a dor oncológica, um dos objetos de estudo e pesquisa a que tem se dedicado o doutor Carlos Marcelo. Estar à frente da Sbed é ter oportunidade de avançar nesta pesquisa e trazer boas novas aos pacientes da Oncologia.


Uma honra para o profissional e um orgulho para a própria cidade de Alfenas e região, pois esta é a primeira vez que um profissional de instituição do interior ocupa o cargo de diretor científico em uma sociedade reconhecida e respeitada por ser a terceira mais importante do mundo em estudos da dor.


O doutor Carlos Marcelo atuará como diretor científico, durante a presidência do Prof. Dr. José Oswaldo de Oliveira. “Me sinto muito honrado de ser eleito diretor científico da Sbed. Fico feliz também pelo voto de confiança de tantos colegas que me julgaram apto a ocupar esse cargo pelos próximos dois anos”.

A responsabilidade, no entanto, é tão grande quanto a alegria.


“Há muito o que se fazer pelo tratamento da dor no Brasil, devemos primeiro continuar o excelente trabalho que a SBED já vem realizando nos últimos anos, e mantermos a consciência que ainda temos um longo caminho para percorrer em busca de um Brasil onde todos os pacientes tenham acesso garantido ao tratamento da dor.”, ressalta.


Para o médico, é preciso dedicação e o compromisso de multiplicar estudos e conhecimento, como o fim de se formar cada vez mais profissionais que abracem a especialização do enfrentamento da dor. Vários projetos neste sentido já estão sendo desenvolvidos pela SBED e vamos continuar neste caminho e implementar outros novos.


“Há muito o que fazer e é justamente isso que me fez aceitar o desafio de ser diretor científico da Sbed nos próximos dois anos. Vejo um vasto caminho pela frente e muitas possibilidades. Há muitos colegas da medicina inclinados a percorrer os caminhos de enfrentamento da dor. Teremos inúmeros desafios, mas haveremos de caminhar sobre eles em um passo a passo que nos leve para cada vez mais perto do paciente que sofre com dor. O nosso papel será o de disseminar conhecimento entre bons profissionais e oportunizar o acesso do paciente que precisa: acesso a medicamentos, a tratamentos especializados, com médicos que realmente saibam como tratar a dor. Somente assim caminharemos em direção a um Brasil com menos dor”.


785 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo